Eventos


Natação - Incrições e revalidações para época 2017/18
30/07/2017
ver mais


  Site Antigo

merchandinsing inscrição quotizações informações/ horários vídeos contactos




 

O CLUBE DOS GALITOS, fundado em 25 de Janeiro de 1904, em Aveiro, por um punhado de homens decididos a dotar a sua terra de uma instituição social capaz de dinamizar a cultura, o desporto e o convívio recreativo, celebrou, no ano de 2004, cem anos de existência. O sulco marcado pela acção do GALITOS na vida da cidade da Ria, de Santa Joana e de José Estevão foi de tal modo indelével que se torna impossível dar, na situação presente, a sua síntese. Todavia, para quem não conhece a história do Clube, é necessário dizermos que ele foi, durante a sua já longa vida, um símbolo permanente da própria cidade, exprimindo-a e honrando-a nas suas múltiplas realizações, não só locais, como nacionais e internacionais.

A confirmação da importância do Clube na Cidade é bem vincada no texto em que a Câmara Municipal de Aveiro deliberou atribuir deliberou atribuir a Medalha de Ouro da Cidade de Aveiro em 12 de Maio de 2004.

“O nascimento do Clube dos Galitos, em 25 de Janeiro de 1904, é expressão da força, da criatividade e da rebeldia do movimento associativo aveirense dos primórdios do século XX. Em finais de 1903, numa célebre e conturbada assembleia-geral da Sociedade Recreio Artístico (clube fundado anos antes, em 1896), o mal-estar era manifesto. A cisão, inevitável. Entre os velhos, alguém terá escarnecido: «Onde há galos de fama que vêm galitos cá fazer?!». A reacção não se fez esperar. Os jovens dissidentes, que em dias formaram um grupo de cerca de 130 elementos, maioritariamente simpatizantes da república, fundaram uma nova agremiação – o Clube dos Galitos. Clube que iria marcar o movimento associativo das décadas seguintes, tornando-o marcadamente urbano, cosmopolita, cultural, desportivo, recreativo e assistencial. Não é possível pensar as primeiras décadas do século XX, em Aveiro, sem o Clube do Galitos, em domínios vários.

 

Com efeito, ficou a dever-se ao GALITOS, no plano cultural, a implantação do obelisco em memória dos Mártires da Liberdade, na Praça Joaquim de Melo Freitas, precisamente em frente ao edifício da sua sede; uma notável intervenção, especialmente nas décadas 20, 30 e 40 do século passado, nas artes do espectáculo teatral e musical, com peças de teatro e realizações musicais de assinalável mérito; a criação de secções ligadas à Filatelia, à Numismática, ao Cinema e à Fotografia, de que devemos salientar algumas importantes realizações, especialmente a revista "Selos e Moedas", já com diversos anos de existência, o Festival de Cinema Amador e várias exposições e concursos regionais e nacionais; a realização de inúmeras conferências dedicadas à Cultura e à Arte, de que destacamos o ciclo de conferências sobre o Romance Português, patrocinado pela Fundação Gulbenkian; a protecção e estímulo das Artes Plásticas, cedendo as suas instalações para numerosas exposições, etc.

No plano desportivo, ninguém ignora os triunfos alcançados a nível nacional nas mais diversas modalidades bastando, neste capítulo, destacar o desempenho dos nossos  remadores nas olimpíadas de Helsínquia e Londres, e mais recentemente do nadador Diogo Carvalho nos Jogos Olímpicos de Pequim. E, no plano recreativo, o estímulo à prática do campismo, dos passeios turísticos na Ria e na região, as soirées dançantes, etc.

CLUBE DOS GALITOS, afectado por fenómenos modernos limitadores da vida associativa mais ou menos conhecidos, não deixou de manter as suas portas abertas a um número ainda assim apreciável de associados, que se reúnem todos os dias na sua sede, nem deixou de manter algumas das suas secções em saudável actividade, como a Filatelia, a Fotografia, o Campismo, o Basquetebol, a Natação, o Remo, o Xadrez,  o Triatlo, o Ciclismo na variante de BTT. O clube teve també tradição em muitas outras modalidades de que destacamos a Vela, o Atletismo, o Andebol, o Hóquei em Patins, O Badmington, o Futebol ou a Pesca Desportiva .

A actual Direcção, consciente do papel importante que tem o Desporto e Cultura na formação dos nossos jovens e desenvolvimento da personalidade do cidadão, deseja ver cada vez mais frequentadas por crianças e jovens todas as suas instalações desportivas tendo desenvolvido acções que reanimaram actividade cultural, recreativa e desportiva do Clube.

Para isso elegeu como seu actual lema

Galitos  um Clube de Formação.

Os resultados desportivos e as organizações culturais dão-nos a certeza que estamos no bom caminho perseguindo o objectivo de sermos um clube de formação e com qualidade na competição e nas organizações.

 

DISTINNÇÕES HONORÍFICAS

Instituição de Utilidade Publica.
Cavaleiro da Ordem de Benemerência.
Colar de Honra ao Mérito Desportivo (despacho nº03/SEDR/2005)
Medalha de Ouro da Cidade de Aveiro (Acta CM de 12 de Maio de 2004)
Medalha de Prata da Cidade de Aveiro
Medalha de Ouro da Junta de Freguesia da Glória (Janeiro de 2010)
Medalha de Bons Serviços Desportivos
Medalha de Honra da Federação Portuguesa de remo
Diploma de Honra Olímpico — 1948
Medalha Olímpica do Comité Olimpico Português — 1952 

 

 

LINHA do TEMPO

 

 

 

1904 Fundação

1904 Ciclismo no Galitos

1905 Jornal oficioso “O Gallito”

1907 Estreia do Grupo Cénico "Tricanas e Gallitos" com a "A MARCHA DA CADIZ" 

1908 Estreia de a "A PASTORA” pelo Grupo Cénico

1909 Inauguração do Obelisco à Liberdade oferta do Clube dos Galitos à cidade

1911 “O Caraça” pelo Grupo Cénico "Tricanas e Gallitos" 

1918 Primeira vitória do Galitos em Futebol sobre Leixões

1922 constitui-se o "Grupo Cénico do Clube dos Galitos" 

1922 Inicio da Natação no Galitos

1924 Estreia da Revista “A Caldeirada”

1925 Estreia da Revista “A Filha da Caldeirada”

1926 Opera  a "CAVALARIA RUSTICANA" pelo Grupo Cénico "Tricanas e Gallitos"

1928 Declarado Instituição de Utilidade Pública

1932 Fundação da secção de Basquetebol

1936 Estreia da Revista regional "Ao Cantar do Galo" pelo Grupo Cénico do Clube dos Galitos

1937 Fundação da Secção de Remo

1940 Estreia da Revista Molho de Escabeche pelo Grupo Cénico do Clube dos Galitos

1943 Campeões Ibéricos em Remo

1945 Campeões Ibéricos em Remo

1947 Criação da Secção de Pesca Desportiva

1948 Presença de atletas de Remo na XIV Olimpíada – Londres  (semi finalistas)

1950 Criação da secção de Hóquei em Patins

1951 Fundação secção de Campismo

1952 Presença de atletas de Remo na XV Olimpíada – Helsínquia

1954 Criação da secção de Andebol

1955 Inicio da Prática do Atletismo

1957 Criação da secção de Fotografia

1958 Constituição Secção Filatélica e Numismática do Clube dos Galitos

1959 1ª Exposição Filatélica de Aveiro, integrada nas Festas do Milenário e Bi-Centenário da Cidade de Aveiro

1960 Grande Manifestação na  cidade pela  pista de remo do Rio Novo (ainda hoje não existe)

1962 Primeiro número da revista filatélica “Selos&Moedas” ainda hoje em publicação.

1970 Inauguração da Sede do Clube

1972 4ª Exposição Filatélica Luso-Brasileira - "LUBRAPEX 72"

1979 Reactivação definitivo da secção de Natação

1985 XIV Exposição Filatélica Nacional - " Aveiro 85”

1987 1º regata descida da Ria (hoje na 23ª edição)

1984 Construção posto náutico da lota

1991 Exposição Filatélica Regional - "Aveiro 91" 

1997 Inauguração do Pavilhão na forca

2004 Centenário do Clube Galitos

2004 Medalha de Ouro da Cidade de Aveiro

2004 Gestão da piscina do IDP

2005 Colar de Honra ao Mérito Desportivo 

2007 Reactivação do Ciclismo na vertente BTT  

2008 Presença de atleta de Natação na XXIX Olimpíada Pequim 2008

2009 Fundação da secção de Triatlo

2009 Centenário do Monumento Obelisco à Liberdade

2010 Medalha de Ouro da Freguesia da Glória (Aveiro)

 

 

 

 

Clube dos Galitos ©2011, Todos os Direitos Reservados. | Desenvolvido por: INOVAnet,Lda e Design: Designarte.pt